2008 - Isto sim é a Tradição!

Desfile
13ª escola a desfilar | 05/02/08 | Passarela do Samba
Resultado
7ª colocada no Grupo B (AESCRJ) com 238 pontos

FICHA TÉCNICA

Presidente
Nésio Nascimento
Direção de Carnaval
Samuel Gasman

Autor do Enredo

Vilma Nascimento

Carnavalesco

Samuel Gasman, Osmar Vaz de Araujo, José Carlos Vianna, Clemente, William Ramos, Orlando Junior
Direção de Harmonia
William Ramos
Direção de Bateria
Mestre Dacopê
Rainha de Bateria
Priscilla Vidal e Raphaella Nascimento
1º casal de mestre-sala e porta-bandeira
Marcinho Siqueira e Thaisa Barros
Responsável pela comissão de frente
Joao de Aquino

Componentes

1.800

Alegorias

04

Alas

18

 

SINOPSE DO ENREDO

A CAÇULINHA GUERREIRA BUSCA EM SUA HISTÓRIA A GARRA PARA VOLTAR AO SEU LUGAR POR DIREITO. 

De onde tirar forças para lutar. Para absorver uma realidade dura, porém irreversível. 

Acordar e descobrir que a "CAÇULINHA GUERREIRA" e destemida havia tropeçado no cansaço da estrada sem perceber que na vivência de tantas guerras não havia se dado conta do número de guerreiros que haviam deixado para traz. 

Uma luta pode trazer vitórias, mas traz também o desgaste. A frieza. O imediatismo. E a mesmice em suas repostas.

Quando se luta muito e os resultados são negativos. Cometemos o segundo erro. Procuramos os culpados quando deveríamos procurar onde estão os erros. 

Sei que lendo assim parece que estamos relatando a vida política, sentimental ou financeira de uma pessoa ou de um país. Mas não. Estamos relatando a história de uma GUERREIRA que teve um crescimento precoce, envolta a muitas glórias, mas com pouca consistência. 

Sim senhores iremos contar a nossa história, mas acima de tudo mostrar nossa GARRA, e determinação em voltar. E somente por um motivo.

Isto sim é a Tradição! 

A TRADIÇÃO irá contar sua própria história. Não uma lamentação como muitos podem imaginar. Simplesmente porque nossa história é alegre, tem determinação, garra, união, sentimento, paixão, luta e vitórias. 

A união de todos para realizarmos os primeiros ensaios da escola. A conquista de nossa sede com garra, determinação e alegria. Ah! O circo. Quem não se lembra da lona do circo que cobria o terreno da quadra, uma das melhores épocas de nossa escola...

E a exemplo de Monteiro Lobato, escolhemos alguém muito especial para contá-la. 
Não, não é a Dona Benta. Mas é o nosso bem mais precioso e a idealizadora deste enredo. VILMA NASCIMENTO, o Cisne da Passarela.

Quem melhor do que ela.........

Ela irá contar a vocês desde 1984 quando a TRADIÇÃO foi fundada e desfilou em 1985 pela primeira vez com o enredo Xingu Passaro Guerreiro. Todos irão relembrar com ela os bons enredos e pessoas magníficas que ajudaram a escrever esta história. 

Oh! Natal bom Natal...
Que bom seria se ele estivesse vivo para ver essa boa luta.
O melhor da raça, o melhor do carnaval.
Este será nosso lema, iremos mostrar todo o nosso melhor.
Ah! Rio, amor, samba e tradição.
Esse é a nossa cara.
Que saudade! João Nogueira, Jorge Paes Leme e Tia Vicentina com certeza estão na mesma escola no céu.

A coroação.
Um carnaval rico iniciando a mutação da escola
E quando cantamos nosso bairro, Nos braços da história, Jacarepaguá quatro séculos de glória.
E quem não cantou?
Qual é o prêmio Lombardi, diz aí...
O homem do baú.
Mas vamos parar por aqui, pois sem imitar ninguém,
Se eu for falar na Tradição hoje eu não vou terminar...

Isto sim é a Tradição!!! 

 

SAMBA DE ENREDO

compositores
Jorge Nascimento, Eli Penteado, Marquinho Imperador e Marcos Glorioso
intérprete
Igor Vianna

Pintado com tinta de guerra, o condor ecoou
Um grito de alerta pelo ar, pelo ar
Despertando os sonhos de Natal
O melhor da raça, o melhor do Carnaval
Samba, amor e Tradição
É a Caçulinha Guerreira
Vitória, orgulho e emoção
Garra, alegria e união


Isto Sim é a Tradição, amor, amor
Um beijo no seu coração
Voa Xingú, Pássaro Guerreiro
Valeu a luta pelo solo brasileiro 


Doce Saudade, me leva,
A lona do circo recordar, recordar!
O grande João Nogueira,
Jorge Paes Leme, Vicentina E outros mais
Nossos bambas não esqueceremos jamais
A coroação, festa do maracatu
Quatro séculos de glória viajei
Nos braços de Jacarepaguá
Conquistei a minha identidade
Nesta trajetória de paixão
Qual é o Prêmio Lombardi, diz aí...
Qual é A música quem sabe, canta aí...
Com Sílvio Santos brinquei na Sapucaí


Levantou poeira em Madureira
Vilma Nascimento O mundo encantou ô, ô
Lá vem o Cisne da Passarela
Contando nossa história, que visão tão bela

 
 
 
 
 

©2020 por GRES TRADIÇAO