2002 - Os encantos da Costa do Sol

Desfile
5ª escola a desfilar | 10/02/02 | Passarela do Samba
Resultado
13ª colocada no Grupo Especial (LIESA) com 361,6 pontos

FICHA TÉCNICA

Presidente
Nésio Nascimento

Autor do Enredo

Orlando Júnior

Carnavalesco

Orlando Júnior
Direção de Harmonia
Ney Nascimento
Direção de Bateria
Mestre Dacopê
Rainha de Bateria
Priscila Vidal, Dora Bria e Susana Werner
1º casal de mestre-sala e porta-bandeira
Danielle Nascimento e Julinho

1º casal de mestre-sala e porta-bandeira

Thaisa e Vinicius
Responsável pela comissão de frente
Roberto Lima

Componentes

3.600

Alegorias

08

Alas 

29

 

SINOPSE DO ENREDO

"Os Encantos da Costa do Sol"


Carnavalesco - Orlando Júnior


Primeira parte:

Uma Costa linda e primitiva, pronta à ser descoberta e desvendada. Protegida Por lendas marítimas, possuídas por desbravadores.

Navegar é preciso...

Logo após o descobrimento, a Coroa Portuguesa começa a perceber que não era apenas em tamanho geográfico que o Brasil era grande, mas também em problemas. A cobiça dos estrangeiros por estas terras crescia a cada dia mais.

Em 1503 o então Rei de Portugal Dom João III, cansado das inúmeras informações de que terra brasileiras estavam sendo invadidas por piratas e colonizadores estrangeiros, decidiu mandar uma expedição ao Brasil comandada por Américo Vespúcio, para que ele buscasse abrir ou retomar um porto em terras ainda não exploradas pelos portugueses, mas já cobiçada e invadida por Piratas de várias nacionalidades.

Dentre todo litoral brasileiro, Américo Vespúcio a Costa da Cidade de São Sebastião, onde já funcionava um porto improvisado pelos piratas.

Antes dos portugueses, os piratas descobriram nesta terra um local de muita belezas, bom para se descansar e se abastecer de água e mantimentos.

Com a chegada da Coroa Portuguesas, travou–se uma guerra com os piratas. Os portugueses tiveram como aliados os índios que já habitavam a terra: OS TAMOIOS, TAMBAQUIS, MATURUNAS, TUPINAMBÁS, GOITACAZES e uns poucos jesuítas.

Após a expulsão dos piratas outra guerra teve início. Deste vez com os franceses que aproveitaram o abandono da terra para explorarem o pau–brasil, usando muitos índios como escravos.

Os piratas holandeses também vieram ao Brasil e junto com os franceses comandaram a invasão e a posterior exploração do pau-brasil.
Porém mais uma vez os invasores foram expulsos e a Coroa Portuguesa vitoriosa.

Em 1615, enfim aconteceu a colonização, com a fundação da primeira cidade.

As cultura Portuguesa, Francesa, Holandesa e indígena foram se difundindo e demarcando espaços e deixando suas marcas até a cultura atual.

ENCANTOS DA NATUREZA QUE ENCANTAM...

Segunda parte:

Muitos anos se passaram e aquela pequena colônia transformou-se em vários municípios, hoje donos de muitas beleza, riquezas, contos e encantos.

Rio Bonito (Portal da Beleza), Araruama, Búzios, Arraial do Cabo, Barra de São João, Casimiro de Abreu, Cabo Frio, Quissamã, Carapebus, Iguaba Grande, Macaé, Maricá, Rio das Ostras, São Pedro DAldeia e Saquarema.

Os encantos naturais da região formaram-se e persistiram mesmo tendo sido, durante muitos anos, desbravadas e violadas.

O Homem não trouxe apenas o progresso. Trouxe também a cobiça e ambição, tentando explorar todas as riquezas das região de uma só vez.

A despeito de qualquer coisa da exibe sua beleza natural e por nativas transfere sozinha para vários lugares, independente da vontade humana, só com a ajuda dos ventos.

Os ventos também determinam uma outra beleza da Região do Lagos. OS MOINHOS, CARTÃO POSTAL DA REGIÃO. Ajudam a natureza a transformar um encanto em realidade, solidificando outra grande beleza. AS SALINAS.

Um bom negócio que advem de uma beleza natural.

Um exemplo de que a comercialização não precisa extinguir a natureza.

Os encantos nem sempre estão na superfície. No oceano podemos encontrar outros tantos, como os Corais por exemplo que iniciam o ciclo de renascimento, logo após serem explorados.

Mas que não pensem que a Costa do Sol é apenas berço de guerras, conquistas, belezas rústicas como Dunas, Salinas ou Corais.

Espécies raras de orquídeas escolheram a Costa do Sol para se reproduzirem. Um Orquidário ímpar chama a atenção do mundo inteiro para espécies sem igual.

O Petróleo, uma beleza rica e natural transforma-se em vários derivados, muitos utilizados no dia à dia e inclusive no carnaval.

Bacia naturais em quase todo Costa do Sol.

A Lagoa Coca-Cola é uma realidade, uma água medicinal procurada por muitos.

Terceira parte:

ESPORTE, SHOW E LAZER ...

A atração por belezas naturais, fez com que o crescimento dos municípios se tornasse inevitável.

Muitas pessoas fizeram dos municípios a válvula de escape das grandes metrópoles.

Com a chegada de tantos visitantes o lazer e o esporte foram se intensificando.

O Surf atrai pessoas do mundo todo com o campeonato Mundial anualmente.

O Wind Surf, Canoagem, Vôo Livre, Mergulho e os esportes náuticos reúnem várias pessoas durante todo ano nos municípios.

As festas religiosas e culturais também são responsáveis por boa parte da peregrinação.

Apesar da fusão de culturas impostas, o cristianismo sobreviveu com muita força.

Cada município comemora com grande festas as datas de seus padroeira ou padroeiro, trazendo fiéis de todo Brasil.

Outra festa do grande repercussão é a Festa do Divino, onde são reproduzidas fielmente as roupas, danças e competições.

A maior festa do Cinema Nacional e Internacional acontece na Costa do Sol.

O Festival Internacional do Cinema, atraindo artistas do mundo inteiro e transformando durante uma semana, o município em uma Hollywood brasileira.

Desde que a atriz Brigid Bardoo esteve aqui, ela fez questão da divulgar a beleza do local e não abre mão do posto de madrinha.

Quarta parte:

EXISTEM PRAIAS MAIS LINDAS...

São muitas as belezas oceânicas, muitas delas, apesar de surgirem naturalmente, são comercializadas a preço de ouro.

Os búzios brotam naturalmente nas areias da praia, em vários tamanhos.

As pérolas, conchas e corais são encontradas desde as espécies mais comuns até as mais raras.

O mar não é somente o habitante dessas espécies, mas também de lendas e sincretismos.

Várias são as lendas de reis, rainhas e deuses que escolheram o mar para se perpetuarem.

O Boto uma lenda odiada pelos homens e cobiçada pelas mulheres. O Boto vem nas areias realizar os desejos e fantasias de muitas mulheres.

Ao contrário, as Sereias realizam os desejos e fantasias dos homens. Através de seu canto atraem os homens que de tão fascinados com sua beleza, muitos não voltam.


Mãe das Águas...
Iemanjá rainha do mar...

A moradora mais popular das água e com certeza a mais aclamada.

Iemanjá um orixá feminino, vive nas águas do mar. Hoje é homenageada por todos e sua festa já consta como obrigatória no calendário de todo Brasil.

E para encerrar só o recomeço.

O Reveillon. O recomeço de cada ano. O início de cada etapa.

Sendo este um momento tão especial, o local para a comemoração não poderia ser outro.

O Mar.

 

SAMBA DE ENREDO

compositores
Adauto Lourenço e Magalha
intérprete
Celino Dias

Vou
Atravessar a ponte
Ver
O sol dourar o horizonte
O céu e o mar se encontrar no infinito
Ai meu Deus como é bonito
As gaivotas bailando pelo ar
Hoje eu quero amor te namorar
Vem na onda dessa mar, iô, iô, ô, ô, ô
Vem pro sol se bronzear, iá, iá, á, á, á
É a Região dos Lagos
É sal, é emoção
Os encantos da Costa do Sol
Com a Tradição


Roda, roda baiana que o clima esquentou
Mostra que o teu sorriso é uma flor


Joga a rede no mar, pescador
Tem riquezas pra você buscar
Se um canto de amor ecoou ôô
É de mãe Iemanjá
Vem a noite e a nobreza
No brilho do luar
Um convite pra se amar
E de prazer,
Vou me acabar


Olé, lê, lê
Tem areia no Ganzá
Olé, lê, lê
Tem magia esse lugar

 
 
 
 

©2020 por GRES TRADIÇAO