2000 - Liberdade! Sou negro, raça e Tradição

Desfile
5ª escola a desfilar | 05/03/00 | Passarela do Samba
Resultado
12ª colocada no Grupo Especial (LIESA) com 274,5 pontos

FICHA TÉCNICA

Presidente
Nésio Nascimento

Autor do Enredo

Orlando Júnior

Carnavalesco

Orlando Júnior
Direção de Harmonia
Rosangela Santi
Direção de Bateria
Mestre Dacopê
Rainha de Bateria
Adriana Bom-bom e Bianca Bauer 
1º casal de mestre-sala e porta-bandeira
Danielle Nascimento e Julinho
Responsável pela comissão de frente
Roberto Lima

Componentes

4.000

Alegorias

08

Alas

28

 

SINOPSE DO ENREDO

Introdução 

O enredo "Liberdade! Sou Negro, raça e Tradição!", pretende não só abordar a história do negro no Brasil, como também retratar sua crenças, costumes, lutas, através da mitologia que o cerca. 
A escola de samba que traz seu nome, focalizará também a importância do negro nesses 500 anos que iremos celebrar, como defensor da sua própria dignidade, através de manifestações artísticas e culturais de uma época. Tais manifestações, por pertencerem ao povo, não foram devidamente exploradas pela História do Rio de Janeiro. 
O enredo, porém, não se limitará a essas manifestações. Pretendemos mostrar o Rio de Janeiro do século passado, com toda a sua criatividade: da culinária ao carnaval, passando pelos acontecimentos políticos, culturais, etc. 
Pretendemos revelar uma época do Rio, da qual o negro brasileiro é símbolo. 
Deixaremos uma reflexão no ar: Qual será a posição do negro brasileiro no novo milênio que se aproxima? 

Justificativa 

O enredo numa Escola de Samba é fundamental; descobrí-lo, muito difícil. Difícil porque precisamos passar uma coisa verdadeira e discutível, com fidelidade e coerência. 
A Tradição buscará chamar atenção para o negro brasileiro, nesse novo tempo que se anuncia, mantendo exatamente  coerência. Queremos discutir a questão do desfile do ano 2000 cantando e dançando, para expressar com clareza a discriminação como conveniência exploradora durante esses 500 anos. 
Nosso país reúne um grande número de descendentes africanos. Falar de brasileiros e africanos significa revelar diferenças e igualdades. 
A última ala, verde, amarela, viva, muito viva, será sobretudo negra para fazer uma referência ao resgate da identidade do  Brasil como a maior nação negra fora do continente africano. Este será o Brasil real do Terceiro Milênio. 
O negro não é apenas a maioria étnica do país, comprovada pelas estatísticas do IBGE, realidade há 500 anos encoberta pela  elite dominante. A raça negra é responsável pela cultura da nação - música, dança, artes, teatro, cinema, culinária e estilo, sem  falar, claro, na maior ópera popular já vista no planeta: os desfiles das Escolas de Samba. Fora isto, os negros brasileiros  preservam em sua vida, por mais massacrada que fosse, o humanismo primitivo que ensina à toda a espécie humana os 
prazeres da alegria e da expansão das pulsionalidades vitais do corpo e da alma, prazeres que por vezes são dores, mas constituem a essência do viver e não apenas o sobreviver imposto pela cultura ocidental. 
O negro é a identidade verdadeira do Brasil, que deverá ser orgulhosamente assumida por representar ainda o que há de mais humano em nós. Depois de cinco séculos de opressão e discriminações, surge uma verdadeira nação. Sem ressentimentos, sem rancores, apenas com a força e a temperatura da realidade brasileira. 

Orlando Junior 
Carnavalesco 

 

SAMBA DE ENREDO

compositores
Lourenço e Adauto Magalha
intérprete
Wantuir

Liberdade 
Sou negro, raça e tradição 
Vim de Angola da minha mãe África
Num navio negreiro clamando por Zambi, 
Vim para um solo bonito e maneiro 
Caí na senzala para trabalhar 
Mas negro é forte, valente e guerreiro
Até hoje se ouve um lamento ecoar (ôôô) 
ôôô...ôôô...ôôô... 


Baiana, gira baiana
Dance pro seu orixá
Vamos firmar a kizomba
Fazer o povo sambar


Maracatu, 
Maculelê e cavalhadas
Valeu Zumbi !
O negro é rei nas batucadas. 
Na arte o negro encanta
Cultura tradicional
É resistência do samba
A alma do carnaval
Hoje é só felicidade 
Negro quer comemorar 


Parabéns pra você
Que foi descoberto em 22 de abril
Desperta gigante
Chegou tua hora
Pra frente Brasil

 
 
 
 

©2020 por GRES TRADIÇAO