1996 - Do Barril ao Brasil

Desfile
8ª escola a desfilar | 19/02/96 | Passarela do Samba
Resultado

16ª colocada no Grupo Especial (LIESA) com 275 pontos

FICHA TÉCNICA

Presidente
Nésio Nascimento

Autor do Enredo

Lícia Lacerda

Carnavalesco

Lícia Lacerda, Comissão de Carnaval (Orlando Júnior)
Direção de Harmonia
Jorge Paes Leme
Direção de Bateria
Mestre Dacopê
1º casal de mestre-sala e porta-bandeira
Danielle Nascimento e Julinho

2º casal de mestre-sala e porta-bandeira

Lúcia e Vinícius
Responsável pela comissão de frente
Roberto Lima

Componentes

3.500

Alegorias

7

Alas

22

 

SINOPSE DO ENREDO

Ate hoje a história não registrou único povo que não tivesse descoberto pelo menos uma bebida alcoólica. O Brasil por exemplo, os índios preparavam e bebiam o cauím, dos engenhos de cana-de acúcar saiu a nossa cachaça. Mas a Tradição vem brindar o Carnaval 1996 com a Cerveja, a bebida alegre e da celebração.

 

SAMBA DE ENREDO

compositores
Moisés Santiago e Luizinho Professor
intérprete
Edmilton di Bem

Eu vou deixar rolar
Bebemorar nesta folia
Na onda de Dom João
Que trouxe na embarcação toda alegria
Mas por aqui o índio bebia seu cauim
O negro no engenho preparava
Da cana-de-açúcar a cachaça
Na evolução a indústria surgiu
Fez chopp em garrafa, tirou do barril
Bebida que a massa tão logo aderiu, ô
E hoje é a preferida do Brasil 


Bota o copo, eu tomo um copo, meu amor !
Da pretinha, da lourinha, vem que eu vô !
Mas um copo eu bebo logo, eu tô que tô !
Da ruiva também quero, sim sinhô !


No vira-vira eu vou
Apostar pra não perder
No cabelo da menina
Também uma simpatia pro leite do bebê
Bem geladinha, cerveja em qualquer lugar
Faz bem pra comemorar num fim de semana
Tem sempre a saideira
Na praia ou no futebol
Lá vem minha companheira


É carnaval ! Eu vou ! Eu vou ! Eu vou !
Vou festejar, curtir, sacudir ! Sacudir !
Sou Tradição, sou raça
Numa cerveja bem gelada, na Sapucaí

 
 
 
 

©2020 por GRES TRADIÇAO