©2020 por GRES TRADIÇAO

2020 - Mãe Gentil, Seus Filhos Clamam por Ti !

Desfile
3ª escola a desfilar | 25/02/20 | Estrada Intendente Magalhães
Resultado
Campeã do Grupo B (LIVRES) com 269,8 pontos

FICHA TÉCNICA

Presidente
Raphaela Nascimento
Direção de Carnaval
Samuel Gasman, Livinha Pessoa, Alfredo Dias e Maurício Santos

Autor do Enredo

Adenil Silva

Carnavalesco

Adenil Silva
Direção de Harmonia
Itamar de Oliveira
Direção de Bateria
Beto Peçanha
Rainha de Bateria
Dani Moraes
1º casal de mestre-sala e porta-bandeira
Joana Falcão e Paulo Erick
Responsável pela comissão de frente
Akia de Almeida

Componentes

600

Alegorias

01 e 02 Tripés

 

SINOPSE DO ENREDO

Sou um condor voando alto pela colonização do Brasil, vejo o passado refletindo o nosso presente e me pergunto onde está a “mãe gentil”, que abandona seus filhos à própria sorte em suas lutas por liberdade, igualdade e dignidade?

Observo que nossas dores e lamentos já vêm de muito tempo e que a corrupção atravessou mares, soprou novos ventos, ancorando aqui pra não mais sair.

Vejo o sangue derramado do índio dominado, do negro escravizado, do filho assassinado.

Contemplo o brilho do ouro, sendo levado aos montes, sumindo no horizonte pra não mais voltar.

Enxergo felizes nobres, elegantes e esnobes, já do outro lado há pobres, com fome sem rumo, sem-terra, sem sonhos, sem direitos, trabalhando por um pedaço de pão, plantando cana regadas com suor e lágrimas, colhendo amarguras e desalentos.

Avisto ao longe um povo misturado, de pele branca, preta, vermelha ou amarela. Nos guetos, asfalto, favelas, em suas lutas diárias, uma gente que tem como herança de nossa colonização o mau hábito de levar vantagem, um gato aqui, uma propina ali e assim vai levando à vida, “pagando o pato” e “recebendo o troco” dessa história cheia de ganância e corrupção!

Mas como num sonho, vejo anjos voando ao meu redor, anunciando a luz de novos tempos e lançando ao vento sementes de esperança para nascer um país melhor!

Que brote frutos de amor e igualdade para alimentar a alma dessa gente, mudando o rumo do Brasil e mesmo que não seja fácil. Juntos seremos mais fortes e voaremos em busca da pátria mãe gentil!

Pouso nessa Avenida pra contar a estória do que vi, mas também para mostrar que nosso povo é forte, se lança em busca do seu lugar ao sol, lança também seus sonhos, seus desejos por justiça, por um país mais igual, sem preconceito, tolerante, com oportunidade para todos!

“Mãe Gentil, verás que um filho seu não foge à luta!”

Adenil Silva
Carnavalesco

 

SAMBA DE ENREDO

compositores
André Kaballa (In Memoriam), Marcio de Deus, Orlando Ambrósio, Serginho Rocco, Gilmar L. Silva, JB D’Souza, Renan Diniz, Michel do Alto e Leandro Maninho
intérprete
Celino Dias e Lico Monteiro

Só vale quem tem
É o preço da troca
Nas mãos do poder
Que a massa, oprime, sufoca
Desde o Brasil colonial
Quando caravelas aportaram
Traziam a dor, início do caos


Tenho asas pra voar na história
Vejo o Brasil de hoje
Nos tempos de outrora
O índio luta em defesa do seu chão
Negro sangra nessa falsa libertação


Oh! pátria amada!
É a ganância que te faz dilacerada
Sou Tradição!
Sou mais um grito em conflito nessa multidão
Que luta sempre em busca de mudança
Pra ver brilhar nos olhos da criança
um mundo mais igual


Oh senhora, igualdade!
Teus filhos clamam paz e amor
Juntos seremos mais fortes
Voa alto meu condor